A aventura das palavras... das palavras... as palavras... as palavras

A aventura das palavras... das palavras... as palavras... as palavras
São o chão em chamas onde as lavras

sexta-feira, fevereiro 15, 2013


NAS COXILHAS, A ADIVINHAÇÃO DA PRIMAVERA



“– Você acredita em pressentimentos?
– Sempre.”
In ÉRICO VERISSIMO, Sonata

Quando as árvores contam segredos risíveis
Nascem brotos dos ramos do tempo ser,
E as borboletas petiscam pólenes invisíveis
Entre os emaranhados da paisagem a tecer
Fevereiros aguardando o detonar marços possíveis…



São eles quem escreve o verde para o siar dos anos
E pintalga de pombos e rolas turcas o céu de jardim,
Ou soletra as baladas que a dedilhar nos damos
Mãos nas mãos, olhos nos olhos, ante o alecrim
Que crepita afogueado na lareira dos desenganos.



E nessa labareda em que Arina tão vivaz remanesce
O espreguiçar do vento, o estremunhar da fonte,
O murmurar da relva a sua seiva, impávida prece,
Eis que caminhas meneando íntimo horizonte!
  

2 comentários:

Lou Salomé disse...

Lindo!

joaquim maria castanho disse...

Obrigado pelo apreço e sensibilidade, minha amiga Lou Salomé. Que sua primavera seja uma constante na vida e dia-a-dia!