A aventura das palavras... das palavras... as palavras... as palavras

A aventura das palavras... das palavras... as palavras... as palavras
São o chão em chamas onde as lavras

sexta-feira, maio 22, 2009

Andrino Laço de Luz Lisa no Azul

Pois para lá das pequenas coisas controversas e risíveis
Tristeza de estar ou não presente e aquele livro na mesa
Às horas fúteis da sesta morna sob a sombra da incerteza
Há um querer que não ousamos por ângulos plausíveis
Escorregar, deixarmo-nos escorrer livremente, a natureza
Da entrega o salto áspero que antecede o voo, o rasgo vil
Dum diagnóstico envenenado cujo antídoto se chama Abril.

Mas fazemos mal, não por mal, antes o medo temos por bem
De sentir acorrentados a segurada esperança em poder cair
Só quando houver rede por baixo, embora feita por ninguém
Essa certeza perdida que nos impede de seguir a própria vida.

Que aos pormenores é dada consequência de modo primaveril...
Tu, essa luz isadelfa do feixe de estames que tece o firmamento
Entretece também ledo fio sin@l de enfeixar-me a cada momento
Que a lisa luz que ao azul rompe e tece a frecha da flor da voz
Ata a exacta quantidade dos dois feixes no feixe nascido de nós!

2 comentários:

Bonnie disse...

whow!...

bjs

j maria castanho disse...

Obrigado @mig@!
A amizade que há entre nós tonifica singularmente a qualidade da minha poesia. São os teus “olhos interiores” que a melhoram muito, regando-a com entretecido afecto, para que ao ler não pereça definitivamente.
Bjs