A aventura das palavras... das palavras... as palavras... as palavras

A aventura das palavras... das palavras... as palavras... as palavras
São o chão em chamas onde as lavras

quarta-feira, agosto 11, 2010

Sagitário, cavalo à solta, no céu suspenso


Júpiter recompensou Quíron pela sua índole e nobreza
Sabedoria e sentido de justiça, colocando entre as estrelas
Esse mesmo dorso que embalou Esculápio foi com certeza
O mesmo que Apolo e Diana cavalgaram sem lhe pôr selas
Nem arreios, mas antes a confiança da liberdade e sageza
Que entre as pérolas da verdade são as mais puras e belas
Mais humanas e divinas, comuns aos deuses e à natureza.

É desta comunhão que se acende a luz da digital binária
Estirpe daquela e daquele que por amor jamais prende
Mas aprende que a fusão entre os géneros não é contrária
Aos genes, nem isso prova que a humanidade descende
Da imortalidade dos deuses que espalharam sua semente
Em abundância, e se de virtude alguma deles se pretende
É essa intenção de domar em si a sua própria alimária...

Porque aprendido o passo a seu processo pouco falta voar,
Galope com salto sobre o destino cujo arremesso é o voo
Desse homem que consigo desde menino seu dorso usou
Para sonhar, e tanto sonhou, que Plutão invejoso o castigou
Por ele amar a vida e aos mortos, de arremetida, ressuscitar.

Dolorosa lição essa, e só se imagina visando o firmamento
Quando a luz dá forma equina e costura os pontos acesos,
Traçando o gesto a giz no manto azul do céu esse momento
Em que por amor nos tornamos livres prà vida ficar presos!

1 comentário:

Isa mar disse...

Os sonhos são a grandeza da alma, pois tudo se torna possível quando o amor nela habita!
Ótimo dia pra você meu amigo!